Melhores Práticas – Hideprefix ou Hidesuffix

Fala pessoal, tudo bom?
 
Quero resgatar um pouco sobre o tópico de melhores práticas para o Qlikview e isso inclui a utilização da função Hideprefix.

Mas afinal o que é e para que server esta função?
Sua função serve essencialmente para transformar um ou diversos campos em campos de sistema, ou seja, se tornarão campos que não poderão ser utilizados pelo usuário e somente pelo desenvolvedor.
Essa é uma boa prática para evitar que nossos usuários possam obter informações incoerentes através de um campo que não possa ser utilizado no modelo.
 
 

Hideprefix

Todos os nomes de campos iniciados por um caractere de texto (ou pelo conjunto de caracteres) serão ocultos, da mesma forma que os campos de sistema.

Essa configuração funciona apenas para campos, não para variáveis.
 
 

Hidesuffix

Todos os nomes de campos terminados por um caractere de texto (ou pelo conjunto de caracteres) serão ocultos, da mesma forma que os campos de sistema.

Essa configuração funciona apenas para campos, não para variáveis.

 

Como posso utilizar essas funções?

Para ativar essas funções é necessário declará-las como variáveis. Estas variáveis são tratadas como variáveis de configurações do sistema.

 

 

Exemplos de utilização

 

Hideprefix

SET HidePrefix = ‘%’;

Neste exemplo campos iniciados com % serão tratados como campos do sistema.

 

Posso também declarar um prefixo camposto por mais de um caractere, por exemplo:

SET HidePrefix = ‘%C’;

Neste exemplo campos iniciados com %C serão tratados como campos do sistema.

 

Hidesuffix

SET Hidesuffix = ‘%’;

Neste exemplo campos terminados com % serão tratados como campos do sistema.

 

Da mesma forma que o Hideprefix, também é possível declarar um sufixo composto por mais de um caractere, por exemplo:

SET Hidesuffix = ‘ABA’;

Neste exemplo campos terminados com ABA serão tratados como campos do sistema.

 

Observação: Os campos de sistema podem ser visualizados pelo usuário desenvolvedor habilitando o checkbox “Mostrar campos do sistema” nas telas de Dimensões, expressões e lista de campos. Abaixo mostro onde encontrar essas opções em cada uma das telas:

 

Criação de objeto - Dimensões

Criação de objeto – Dimensões

Criação de objeto - Expressões

Criação de objeto – Expressões

Propriedades da Pasta - Campos

Propriedades da Pasta – Campos

 

Na prática

É sempre uma boa prática transformar os campos que são utilizados como chave de ligação entre as tabelas como um campo de sistema.

Em meu caso, sempre crio os campos chaves com o ‘%’ na frente e faço a omissão utilizando o Hideprefix.

 

Outro caso de utilização: Campos de dimensões ou expressões de relatório Ad-Hoc (Aquele tipo de relatório em que selecionamos as dimensões e expressões do gráfico através de dois campos com os valores. Colocarei um post de como faze-lo mais para frente) não devem estar disponibilizados na aplicação, devem ser tratados como campos de sistema.

 
 

Conclusão

Essa melhor prática não esta ligada a desempenho, e sim para ORGANIZAÇÃO. É importante termos o cuidado com quais campos devem ou não ser disponibilizados para o usuário, pois a tendência para o mundo Qlik (Sim, estou falando do Qlik Sense) é que os próprios usuários criem seus dashboards, relatórios e gráficos; e é uma de nossas responsabilidades disponibilizar somente o que realmente possui sentido para o usuário utilizar.

 

 

Nos vemos na próxima semana!

Abraços
 

 

 

Anúncios